Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Elegia

Segunda-feira, 31.10.05
Ganhei(perdi) meu dia.
E baixa a coisa fria
também chamada noite, e o frio ao frio
em bruma se entrelaça, num suspiro.

E me pergunto e me respiro
na fuga deste dia que era mil
para mim que esperava,
os grandes sóis violentos, me sentia
tão rico deste dia
e lá se foi secreto, ao serro frio.

Perdi minha alma à flor do dia ou já perdera
bem antes sua vaga pedraria?
Mas quando me perdi, se estou perdido,
antes de haver nascido
e me nasci votado à perda
de frutos que não tenho nem colhia?

gastei meu dia. Nele me perdi.
De tantas perdas uma clara via
por certo se abriria
de mim a mim,e sela fria.
As árvores lá fora se meditam.
O inverno é quente em mim, que o estou berçando,
e em mim vai derretendo
este torrão de sal que está chorando.

Ah, chega de lamento e versos ditos
ao ouvido de alguém sem rosto e sem justiça,
ao ouvido do muro,
ao liso ouvido gotejante
de uma piscina que não sabe o tempo, e fia
seu tapete de água, distraida.

E vou me recolher
ao cofre de fantasmas, que a noticia
de perdidos lá não chegue nem açule
os olhos policiais do amor-vigia.
Não me procurem que me perdi eu mesmo
como homens se matam, e as enguias
à loca se recolhem, na água fria.

Dia,
espelho de projecto não vivido,
e contudo viver era tão flamas
na promessa dos deuses; e é tão rispido
em meio aos oratórios já vazios
em que a alma barroca tenta confortar-se
mas só vislumbra o frio noutro frio.

(...)

E sou meu próprio frio que me fecho
longe do amor desabitado e líquido,
amor em que me amaram, me feriram
sete vezes por dia em sete dias
de sete vidas de ouro,
amor, fonte de eterno frio,
minha pena deserta, ao fim de março,
amor, quem contaria?
E já não sei se é jogo ou poesia.

Carlos Drummond de Andrade


Autoria e outros dados (tags, etc)

...

Segunda-feira, 31.10.05
Imagem(8).jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sorriso

Sábado, 29.10.05

Sorrisos musgados de pedras antigas

 Brisas suaves de lembranças mortas...

e para além de tudo

havia um nome...

de lábios rasgados

em mil cantigas

Batentes trancados

de estranhas portas...

e para além de tudo

havia um nome

Um sorriso

silenciado

No calar dos passos

sem sentido...

Era loiro de cabelos

de uma antiga primavera

Uns dentes brancos

a lembrar uma cantiga

talvez um fado...

Um nome

um sorriso Havia um nome

somente um nome.

Airam Vieira

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria às 19:09

Loucura

Sábado, 29.10.05
Nesta vida de loucura
vivo na constante procura
do que não posso apanhar...
Ouço um riso cruel e rouco
Como quem diz a um louco
Que este não pode amar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria às 18:48

Busca

Sexta-feira, 28.10.05
Entre sol,chuva e alma...
Eu busco a minha ilusão
Perdida no ar,no mar
da imaginação.
Procuro o que não encontro...
Descalça eu ando
nesta peregrinação.
Só ou no meio da multidão...
Sentir o sonho que se esvai
do meu coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

Domingo, 23.10.05

Não me interessa
o que fazes na vida
quero saber a que aspiras
e se te atreves
a sonhar
com o teu coração
a bater ardentemente
não me interessa a tua idade...
quero saber
se ariscarias
passar por tolo
em nome do amor,
do teu sonho,
da aventura
de estar vivo...

Oriah Mountain Dreamer

Autoria e outros dados (tags, etc)

Livre

Sábado, 15.10.05
Ser gaivota e ter mil asas,
Voar por todo o lado em um só dia.
Cair no vendaval, na agonia
e num dia morrer, depois de ver,
de voar de ser eu mesma.
Ser a ave que fui no mar
que fui na terra.
Não durar mais que,
um espaço de tempo
limitado.
Depois de ver se posso
ou não ter o meu nome
e ser eu mesma.
Ser gaivota num abraço
por certo tempo...
e ter asas para voar por entre a aurora.
depois sim poder dizer
que sou eu mesma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

Sábado, 15.10.05
O pouco que dás pensas que é sempre muito...
Porque abriste a porta da minha alma
há tanto tempo fechada...
tempo que vou vivendo e repartindo
agora já não estou em mim,
não importa...
eu quis fugir;
tu não deixaste...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Utopia

Quinta-feira, 13.10.05
O silêncio de cada um está em nós;
pela utopia...
Os caminhos vagos, os olhares dispersos
e o amor...
Não o amor fisíco,mas o amor globlal;
aquele amor intocável,
cujo valor nunca se perde,
que ao tocar-se, de todo, se perde
a razão e o sentido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Magia

Quinta-feira, 13.10.05
Toca-me azul
passáro de luz.
Alentejo sereno
Toca-me com imensidão
sentido egoista de ser...
Paixão acatada de viver
e solidão pertubante.
Toca-me e toda a minha extensão,
dentro e fora de mim.
Leva um bocadinho de mim, de ti de todos.
Coisas vivas irreais, estórias de gentes e bichos.
Sentidas só por nós e apenas por nós,
imaginadas num momento de magia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria às 16:30


Pág. 1/2